Natal à la française

10155534_408013312679663_7727816935083339041_n

Dia desses, fui convidada para conhecer a filial paulistana da Paradis, boutique francesa de doces recém inaugurada. A loja que possui cinco filiais no Rio é famosa entre os cariocas por seus macarons feitos a partir de ingredientes brasileiros, como brigadeiro, caipirinha e beijinho de coco.

Já era fã da loja e depois da visita à filial paulistana, fiquei ainda mais apaixonada. Tive a oportunidade de experimentar alguns macarons que não conhecia (são 21 sabores), além de outros clássicos da patisserie francesa, como a mademoiselle (bombom de marshmallow) e o Mon Chou! Tudo uma delícia!

O Mon Chou, mais conhecido como o brigadeiro francês, é um docinho pequeno com massa fofa e ganache em seu interior. Na Paradis, ele ainda leva uma fina casquinha decorativa de chocolate em cima. Disputa espaço na vitrine com os famosos macarons e por isso mesmo, é praticamente impossível passar em frente e não delirar.

10676136_408013306012997_7761531344539243147_n

Na loja, há embalagens para presente, o que é ótimo nessa época do ano, além de versões francesas das iguarias natalinas. Um exemplo? Experimente então o chocotone com macarons. Quer algo mais francês que isso???

E é nesse clima natalino que me despeço. Um feliz natal a todos e um ótimo começo de ano novo! À la française, claro!

10425062_408013352679659_1301618277111347957_n 10629652_408013376012990_2717453203882579316_n

Paradis: Rua Haddock Lobo, 1380.

Matéria publicada no São Paulo Times, dia 18.12.14.

Anúncios

Almoço Express

album (127)

Nos dias de hoje, com tanta correria, com tanta falta de tempo, com tanto olho no relógio e nos prazos, às vezes, nem almoçamos. Não sobra tempo. Então como sobreviver, ou melhor, como viver em meio a este caos sem abrir mão das condições consideradas essenciais à manutenção da vida?

Ok. Posso estar exagerando. É que a ideia é louca mesmo e fiquei imaginando que tipo de gente eu poderia encontrar por ali. Executivos que comem a toque de caixa? Estudantes multitarefados???

Enquanto esperava uma amiga aparecer na saída do metrô São Bento para a Ladeira Porto Geral, fiquei de pé, perto da traquitana. Se trata de uma vending machine, operada por um cozinheiro que prepara croquetes e coxinhas na hora. Ao inserir as moedas na máquina, uma das pequenas portas se abre e o cliente pode retirar seu salgado. Simples assim.

Com seus 3,75 m², é considerada a menor loja da cidade e a empresa garante que é tudo fresquinho. De fato, não há opção de lanche mais express na Pauliceia.  

Quickies: Ladeira Porto Geral, 14 – perto da Rua 25 de Março.

Matéria publicada no São Paulo Times, dia 04.12.14.

Faça você mesmo: barra de chocolate com pistache e tiras de coco

choco_baixa

1. Escolha o formato do chocolate. Pode ser retangular, quadrado ou ainda, de coração. Tudo vai depender das suas intenções ❤;

2. Depois, escolha a base do chocolate (meio amargo, ao leite ou branco) e preencha com ela a fôrma escolhida;

3. Pra finalizar, acrescente pistache e tiras de coco ao chocolate. Eles irão realçar o sabor da sua criação;

4. Leve a mistura ao freezer por 20 min e a sua barra de chocolate já está pronta.

SUGESTÃO: Não deixe para comer depois. O chocolate recém-resfriado é maravilhoso e não é todo dia que temos essa chance. Em geral, comemos chocolate meses depois dele ser embalado.

Rendimento: 1 porção de 100g.
Dificuldade: Só a de escolher os ingredientes. Afinal de contas, são mais de 50 opções.
Tempo: Se você é uma pessoa que sabe o que quer, apenas 20 minutos. Esse é o tempo necessário para a refrigeração do chocolate.
Preço: Varia entre R$12,90 e R$15,90 o tablete e entre R$1,90 a R$4,90 o ingrediente adicionado.
Calorias: Melhor nem perguntar.

choco3_baixachoco2_baixachoco4_baixa

Assim é a My Swiss Choco. O sistema “faça você mesmo” da loja sugere que o chef seja o próprio cliente e há várias opções de ingredientes para que ele se sinta no controle da situação. Tem confete, m&m e castanhas pra quem não acordou tão inspirado. Sal do Himalaia, wasabi e pétalas de rosa, entre outros 30 ingredientes exóticos, pra quem gosta de inovar. Mas o que eu realmente adorei na My Swiss Choco foi a chance de poder comer um chocolate na hora, recém-resfriado. Uma delícia!

My Swiss Choco: Rua Haddock Lobo, 1.327 / Shopping Villa Lobos / Morumbi Shopping.

Matéria publicada no São Paulo Times, dia 13.11.14.

Bem casados para todos os dias do ano

01

Tem gente que acha romântico, tem gente que acha supérfluo, desnecessário e até démodé. Mas verdade seja dita, na hora do “vamos ver”, ninguém é indiferente a uma cerimônia de casamento. Todo ritual, da entrada dos padrinhos até a bênção do padre é emocionante e nessas horas, o mais seguro é não inovar.

Nos últimos anos, o casamento se tornou um negócio bilionário, movimentando a economia e gerando empregos em diferentes tipos de serviços. Há de tudo por aí, desde álbum de fotos 3D até véu com LED que brilha no escuro. Mas entre todas as opções disponíveis no mercado, apenas uma não pode faltar quando o casal opta pelo sacramento do matrimônio: o bem casado.

O doce que faz a alegria dos convidados e invade festas de casamento há séculos, representa a união: são duas partes que se unem – 2 metades de pão de ló – tornando uma só. Por isso, ao final da cerimônia, ele é distribuído aos convidados para que estes abençoem o casal. Mas quem disse que o doce é exclusivo dos casórios?

Numa loja diminuta nos Jardins, chamada Fina Nata, é possível comer bem casados todos os dias do ano. Sim! Isso mesmo que você leu. Você não precisa mais esperar até o próximo casamento para matar a vontade de comer. Na loja, que mais parece uma joalheria, é ainda possível consumi-los em várias versões (R$4,70/unidade) com cafés Nespresso (R$ 4,90), chás franceses Mariage Frères (R$6,90) ou com o espumante português Aliança (R$ 11,00 a taça).

03_baixa

O menu conta com 8 sabores fixos – tradicional, capim santo com limão, gianduia, doce de leite com coco, pistache, chocolate com pimenta, caramelo com flor de sal e baba de moça com geleia de damasco – além dos sazonais, criados a cada estação do ano. E entre tantos sabores, acabei experimentando o tradicional mesmo. Só na segunda visita arrisquei. Deixei o tradicional de lado e optei pelas criações exclusivas da casa. Dentre elas, a que eu mais gostei foi a de caramelo com flor de sal.

E assim, seguimos felizes com bem casados nos abençoando todos os dias.

04_baixa

Fina Nata: Alameda Tietê, 43 – Loja 2 – Jardim Paulista. Seg – Sex: 10:00 – 20:00 / Sáb: 11:00 – 19:00. Aos domingos, é possível degustar os bem-casados na Feirinha Gastronômica da Benedito Calixto.

Matéria publicada no São Paulo Times, dia 06.11.14.

Uma loja só de amêndoas

amendoa1

Sabe aquelas balinhas de amêndoas que costumavam servir de lembrancinha em batizados, casamentos, bodas e festas de 15 anos? Pois bem. Nunca gostei delas. Também nunca entendi o significado de dar tais balinhas como registro de um momento tão especial. Elas são amargas, certo?!

Na casa dos meus avós, era comum encontrar dessas balinhas em potes de vidro. Sempre à vista, capturavam a minha atenção por serem coloridas, mas eram altamente traiçoeiras: tornavam-se amargas à medida que se ia chupando e terminavam em um recheio nada mastigável. Como não possuía dentes de aço para chegar até o fim, acabava descartando ainda pela metade, já arrependida de ter colocado na boca.

Dito isso, imagine a minha surpresa ao me deparar, numa rua dos Jardins, com uma loja especializada nessas balinhas? Quase caí dura. Em tempos de bem-casados, cupcakes e macarons, não imaginava que elas ainda faziam sucesso. Também não preciso falar que hesitei muito antes de entrar. A minha lembrança ainda era bem amarga, mas, por fim, acabei me rendendo.

A loja é uma verdadeira armadilha. Ao entrar, você se sente compelido a girar para todos os lados, pois suas prateleiras estão forradas de potes de vidro e incríveis embalagens numa gama inimaginável de cores.

Passado o impacto inicial, você é surpreendido com um cardápio de sabores. Sim, são 37 sabores de amêndoas. Além das versões tradicionais, existem as versões frutais, como banana, coco, pêssego e tangerina; as florais, com essências de rosas e violetas e as mais inusitadas, como Cappuccino, Whiskey e Champagne.

Capturada totalmente pelo visual, acabei me deixando seduzir pelas amêndoas milanesas – sim, elas vêm direto de Milão!e me surpreendi. Docinhas até o fim e totalmente mastigáveis, me convenceram de que podem sim, ser boas lembranças.

amendoa3_baixaamendoas_baixaamendoas4_baixa

Conti Confetteria: Alameda Franca, 1.153 – Jardins

Matéria publicada no São Paulo Times, dia 23.10.14.

Nem só de Minas Gerais vem o bom queijo brasileiro

queijo1

Devo adiantar que não sou especialista no assunto. Talvez tenha um conhecimento razoável fruto de um número significativo de refeições com essa iguaria, mas ainda assim, estou longe de ser uma expert. E a maior prova disso é que nem sei como harmonizá-los. Como do jeito que estiverem, sem uma ordem certa, sem a faca perfeita (se é que existe uma) e com o acompanhamento que estiver disponível na geladeira.

Também não possuo nenhuma preferência. Podem ser pastosos, macios ou duros; em cubinhos, ralados ou fatiados; franceses, italianos ou suíços; suaves ou intensos e de leite de vaca, ovelha ou cabra. Gosto realmente de todos os queijos que já experimentei, mas admito que são raras as vezes que consigo fugir dos clássicos Camembert, Gorgonzola, Gouda e Brie.

É realmente difícil encontrar opções nos supermercados brasileiros, principalmente se a sua ideia for comprar um queijo de origem nacional. Aí é quase impossível. Pensando nisso, A Queijaria, inaugurada em 2013, abriu as suas portas para atender aos milhares de fãs da iguaria desejosos por novos sabores nacionais. Um alívio!

O cheiro de queijo que começa do lado de fora ajuda a identificar a loja que se encontra em uma pequena casa de esquina na Vila Madalena. Em suas prateleiras há mais de 130 tipos de queijos brasileiros e as origens são as mais diversas. Há queijos paulistas, pernambucanos, catarinenses, gaúchos… Sim, não é só de Minas Gerais que vem o bom queijo brasileiro. E na Queijaria ainda é possível saboreá-los antes de fechar a compra. É ou não é o paraíso dos queijomaníacos?

queijo2 queijo3

A Queijaria: Rua Aspicuelta, 35 – Vila Madalena / São Paulo (SP). Horário: Segunda a sábado das 9h às 20h. Domingo, das 11h às 17h.

Matéria publicada no São Paulo Times, dia 21.08.14.